Estudo revela importância da indústria de base florestal para economia brasileira

Estudo revela importância da indústria de base florestal para economia brasileira

Setor responde por 35,4% do superávit nacional e empregam diretamente mais de 735 mil pessoas

Por Juliane Ferreira – Assessoria INTERACT Comunicação

A Associação Brasileira de Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci) e o Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal acabam de lançar um estudo setorial que revela o tamanho e a importância desses setores para a economia brasileira. Os números revelam, por exemplo, que em 2012 a indústria de base florestal foi responsável por 35,4% do superávit total do país, chegando a US$ 6,9 bilhões. Desse valor, a indústria de madeira processada mecanicamente respondeu por 8,1%. O levantamento revelou ainda que a indústria de base florestal somou 58,2 mil empresas ativas em 2012. Desse total, a indústria de madeira processada mecanicamente é responsável por 42%, ou seja, 24,4 mil empresas ativas no referido período. Além disso,o setor foi um dos poucos que mostrou crescimento no número de empregos diretos, quando comparado com o último período. Passou de 706 mil para os atuais 735 mil.

Na avaliação dos representantes do segmento, tais resultados positivos não têm sido suficientes para sensibilizar o poder público. “O superávit e o número de postos de trabalho gerados são mais do que suficientes para que sejamos mais bem tratados pela esfera pública, com a criação de políticas claras de incentivo à exportação, por exemplo”, defende o superintendente da Abimci, Paulo Roberto Pupo.

“Se olharmos mais especificamente para o mercado americano, principal destino dos produtos de madeira brasileiro, a re-designação de alguns produtos brasileiros dentro do SGP (Sistema Geral de Preferências)seria um fator de competitividade importante, pois eliminaria a pesada taxa de importação de 8% atualmente praticada com vários produtos florestais brasileiros”, afirma Pupo. Entre as bandeiras defendidas pelos industriais também está o da desoneração da folha de pagamento por meio da inclusão do setor no plano Brasil Maior.

Segundo Pupo, a indústria de madeira brasileira está muito bem posicionada no mercado internacional, mas por iniciativas da própria indústria como investimentos em programas de qualidade, busca por certificações de processo e de manejo.“Faltam isonomia competitiva e segurança jurídica no país. Certamente, o Governo poderia efetivar melhores acordos internacionais e de cooperação comercial mútua contribuindo assim para o desenvolvimento da indústria da madeira”, concluiu o superintendente.

Abimci

A Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci) representa empresas da cadeia produtiva da madeira como reflorestadoras, indústrias da madeira, fornecedores de insumos e máquinas para a indústria de madeira, agentes e importadores, distribuidores, revendedores, empresas do setor de logística e despachos aduaneiros.

A entidade atua no desenvolvimento de ações que visam a ampliação do mercado e colocam o setor em posição de igualdade com outros segmentos da economia. Seu papel é atuar em frentes políticas, comerciais e institucionais, sempre com o objetivo de garantir o desenvolvimento e o crescimento do setor industrial de madeira.

Deixe seu Comentário

Você precisa logarlogin para publicar um comentário.