14 de abril – Dia Nacional da Conservação do Solo

O Dia Nacional da Conservação do Solo é comemorado, anualmente, no Brasil em 15 de abril. A data foi oficializada através do decreto de lei nº 7.876, de 13 de novembro de 1989, por uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

A escolha do dia 15 de abril é uma homenagem ao conservacionista norte-americano Hugh Hammond Bennett (1881 – 1960), considerado o “pai da conservação do solo” nos Estados Unidos e um modelo a ser seguido por outras gerações e nações.

O objetivo da lembrança proposta pela data é incentivar um pensamento crítico sobre a importância da correta utilização do solo, como um recurso natural importante para a manutenção da vida, incluindo a produção de alimentos. Para isso, mensagens que falam do combate ao que provoca a poluição do solo e formas de conservá-lo são pontos bastante debatidos neste dia.

Segundo Relatório de 2016 do Fundo das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) com participação da Embrapa Solos, 33% dos solos do mundo estão degradados por erosão, salinização, compactação, acidificação e contaminação. Entre outros prejuízos, como selamento da terra – que agrava as enchentes – e perda de fertilidade, os solos degradados captam menos carbono da atmosfera, interferindo nas mudanças climáticas. Por outro lado, quando gerido de forma sustentável, o solo pode desempenhar um papel importante na diminuição das alterações climáticas, por meio do sequestro de carbono e outros gases de efeito estufa.

Portanto, o Dia Nacional da Conservação do Solo é uma oportunidade para rever conceitos e avaliar as práticas de uso do solo.

O setor de base florestal brasileiro reconhece a importância do solo no desenvolvimento das florestas, que servem de abrigo e alimento para várias espécies de plantas e animais. Por isso, trabalha para conservar a florestas e todos os seus recursos naturais, incluindo a manutenção dos serviços ambientais.

Daniela Torezzan – Assessoria de Imprensa do FNBF