Fórum Nacional do setor florestal apoia indicação de Tereza Cristina para o Ministério da Agricultura

­­­­O Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal (FNBF), entidade que congrega cerca de 30 entidades do segmento no Brasil, recebeu com satisfação a notícia da indicação, nesta quarta-feira (07), da deputada federal Tereza Cristina como ministra da Agricultura no governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro. “Diante da complexidade que o setor produtivo brasileiro enfrenta com o arcabouço de normativas, é necessário e fundamental ter à frente dessa pasta uma pessoa habilidosa para cumprir as regras, mas também fomentar o desenvolvimento das cadeias produtivas”, avalia o presidente do FNBF, Geraldo Bento.

Tereza Cristina é a atual presidente da Frente Parlamentar Agropecuária do Congresso Nacional, conhecida como a bancada ruralista, e foi indicada pelo setor para ocupar o cargo.

Ela é engenheira agrônoma e empresária. No Mato Grosso do Sul, ocupou o cargo de gerente-executiva em quatro secretarias: Planejamento, Agricultura, Indústria, Comércio e Turismo.

Também exerceu os cargos de diretora-presidente da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e diretora-presidente da Empresa de Gestão de Recursos Minerais.

Para o FNBF, a experiência política e gerencial da deputada federal torna sua indicação um ponto assertivo para o setor produtivo brasileiro, podendo contribuir com as agendas externas também.

Tereza Cristina já manifestou preocupação com a possibilidade de fusão do Ministério da Agricultura com o do Meio Ambiente. Segundo ela, isso traria mais ônus do que bônus para o agronegócio, principalmente considerando as manifestações ocorridas internacionalmente. Neste sentido, o FNBF espera poder contribuir com as tratativas no que tange a atividade florestal.

Daniela Torezzan – Assessoria de Imprensa do FNBF