Exposição defende o uso da madeira como matéria – prima na arquitetura moderna em construção civil, FNBF apoia o evento

O evento que teve inicio em 11 de novembro seguirá com as amostras até 13 de dezembro

Oziane Rodrigues – Assessoria FNBF

 Passarela feita no GileCom o objetivo de mostrar que o uso sustentável da madeira na construção civil é possível não apenas na construção básica mais também como matéria-prima para estruturas modernas e contemporâneas a WWF-Brasil em parceria com a Univers Design promove entre os dias 11 de novembro á 13 de dezembro em Brasília- DF, a feira “Madeira na Arquitetura do Século XXI”. A abertura do evento que contou ainda com a presença do Fórum Nacional das Atividades de Base Floreal – FNBF teve a exposição composta por 11 maquetes de obras e 24 painéis retratando diversos países: Japão, Chile, Estados Unidos, Áustria, Nova Zelândia, Suíça e Inglaterra. Elas mostram casas em árvores, restaurantes, centros comunitários, escritórios, apartamentos, estúdios de fotografias, vinícolas, pontes, museus e passarelas feitos com madeira.

O presidente do FNBF Geraldo Bento ressalta que o encontro também demostrou que o setor que hoje movimenta cifras milionárias e abastece indústrias em diversos ramos, como a de papel/celulose e a moveleira, precisa de fomento para que uso e abastecimento da madeira na construção civil se torne economicamente viável para ambos os lados.

Segundo ele estudos apontam que apesar de o Brasil possuir a maior e mais diversificada floresta do mundo, e de ser o 4º maior produtor mundial de produtos florestais, a destinação desses produtos para a construção civil ainda é irrisória.  Do total da madeira produzida aproximadamente 53% é destinada a lenha e carvão que possuem baixo valor de mercado e 1,53 bilhões de m³ são destinados a transformação industrial. Destes cerca de 60% vão para processamento mecânico, 27% para papel e celulose e 13% para a fabricação de painéis reconstituídos, sobrando apenas cerca de 6,9% de destinação a construção civil.

“O grande problema enfrentado pelo setor é a falta de incentivo e fomento governamental, aliado a uma má crença de que a madeira não tem durabilidade essencial para este fim. As pessoas desconhecem a potencialidade e durabilidade da madeira. E esse evento da WWF, vem de encontro ao que o setor precisa para desmistificar todos os mitos que norteiam essa ramificação. Com o fomento e a parceria do Governo os industriais madeireiros poderão  atingir esse crescente mercado de forma sustentável e legal”, enfatiza o presidente.

O arquiteto, proprietário da Univers Design e curador da exposição Marcelo Aflafo, destaca que um dos grandes objetivos desta iniciativa é mostrar para a sociedade, as possibilidades de uso da madeira em projetos de engenharia e arquitetura.

“A madeira é um instrumento de técnica e linguagem, que minimiza impactos ambientais, traz uma ideia de futuro interessante e inspiradora para os projetos. Ela tem ainda uma beleza e plasticidade enormes, sendo um material riquíssimo para uso na arquitetura”, explicou.

Marcelo enfatizou as palavras do presidente dizendo ainda que o uso de madeira em estruturas arquitetônicas é uma realidade muito forte no exterior – mas, inexplicavelmente, pouquíssimo praticado no Brasil.

Deixe seu Comentário

Você precisa logarlogin para publicar um comentário.