Skip to content

Oziane Rodrigues – Assessoria Fórum

Belem 6O sistema ‘Legal Verification Programa’, que promete garantia de legalidade e rastreabilidade da  origem da madeira oriunda de florestas nativas,  vem de encontro à pretensão de  ampliar o acesso ao mercado interno e internacional do setor de base florestal  em 2016. O sistema, foi apresentado e debatido durante reunião entre Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal – FNBF e pesquisadores da WWF-Brasil, na sede da Unifloresta  em outubro no Pará.

O encontro foi conduzido pelo Conselheiro do  FNBF, Rafik Hussein Saab Filho,  e contou com a presença dos  especialistas; Hélio Oliveira Pinto, Presidente da Unifloresta, Murilo Araújo, Diretor Juridico da Unifloresta, Ricardo Russo, Analista Senior (WWF – Brasil) e Anna Fanzeres, consultora em Assuntos Florestais (WWF – Brasil).

Na ocasião os representantes da WWF, explicaram que o sistema foi criado pela instituição com objetivo de oferecer aos países que exportam os produtos florestais do Brasil, a garantia de que estarão adquirindo um produto de origem legal e de industriais que se preocupam com a preservação das florestas e do meio ambiente e,  assim proporcionar uma nova vertente de mercado para o setor.

Mato Grosso

Geraldo Bento presidente do FNBF destaca que em Mato Grosso a  exportação madeireira  para a União Europeia, está mais exigente devido a  vigência da Lei Flegt, e o mesmo acontece  como os Estados Unidos, onde vigora a Lacey Act. Desta forma esse novo sistema trará em linhas gerais, condicionantes para a entrada dos produtos e subprodutos mato-grossenses  nessas regiões,  coibindo ainda a entrada dos produtos provenientes de fontes ilegais.

 “Nós estamos perdendo mercado para nossos vizinhos, por isso vamos dialogar com o governo para tentar garantir essa certificação de origem, pois atualmente alguns países fronteiriços ao Brasil, a exemplo da Bolívia, vendem madeira certificada e originária de áreas de concessão florestal, por isso é importante o apoio do setor ao WWF, para que possamos através desse sistema garantir a origem legal de nossos produtos”. Ressalta o presidente.

Outras reuniões

 O encontro com a Unifloresta dia (07), fez parte de um roteiro de reuniões propostos entre os dias (05 e 07) de outubro no Estado do Pará. Durante estes dias o  FNBF, dialogou com entidades governamentais e  setoriais, com o objetivo de traçar diretrizes para o próximo ano.

Confira

 Reunião realizada no lobby do Hotel Bell Inn – Hangar, dia (05) juntamente com Ricardo Russo (WWF) e Anna Fanzeres (Consultora em Assuntos Florestais). Debateu-se dentre outros temas, o Fortalecimento do Fórum, com a criação de uma Agenda capaz de promover o desenvolvimento do Setor e ações que visam crescimento setorial.

Reunião realizada na Sede da AIMEX (07), juntamente com Guilherme Carvalho diretor Técnico e com Roberto Pupo, Presidente da AIMEX. Dentre os assuntos tratados, a Portaria 443 do MMA, IN 21 Ibama, pretensão; criar um documento do FNBF que possa respaldar as necessidade do Setor, frente a estes Instrumentos Normativos que possam engessar um Setor já em apuros, tendo em vista os  inúmeros instrumentos que visam seu controle.

Deixe seu Comentário

Você precisa logarlogin para publicar um comentário.