Ir para o conteúdo

Fórum Nacional  das atividades de  Base Florestal – FNBF,  junto ao Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso- Cipem participaram na manhã desta quinta-feira (17) do workshop ‘Iniciativa de Mato Grosso para redução do desmatamento e inclusão social’. Além do Governador Pedro Taques, o evento contou com a participação da Ministra do Meio Ambiente – MMA, Izabella Teixeira a Ministra de Clima e Meio Ambiente da Noruega, Tine Sundtoft, e a embaixadora da Noruega, Aud Marit Wiig.

O workshop que foi realizado no Palácio Paiaguás apresentou os dados oficiais do Programa de Cálculo do Desflorestamento da Amazônia (Prodes), do Instituto Nacional de Pesquisa  Espacial (Inpe). Onde aponta que Mato Grosso reduziu em 91% a área de desmatamento ilegal entre 2004 e 2014. Nesse período ocorreu uma queda de 11.814 km² para 1.048 km².

Os dados foram apresentados pela secretária Ana Luiza Peterlini, que destacou os enfoques para a manutenção do desenvolvimento econômico do Estado de maneira sustentável. “A missão hoje é avançar, diminuindo ainda mais o desmatamento ilegal, porém, mantendo o ritmo de produção que é um dos maiores do país”, destacou a secretária.

Por sua vez as ministras Tine e Izabella, discursaram acerca dos avanços no combate ao desmatamento ilegal parabenizando Mato Grosso pelo feito e ressaltando que muito há ainda a se fazer para alcançar passos maiores.

Estiveram presentes representando FNBF e Cipem o Sr. Valdinei Bento dos Santos e o presidente do Cipem José Eduardo Pinto presidente do Cipem. Na ocasião o presidente  destacou a importância do evento, elencando que a presença das ministras em Mato Grosso é vista pelo Setor de Base Florestal de forma positiva. Segundo ele as falas discursadas e os dados apresentados são de relevância para que o Estado de Mato Grosso seja bem visto no Brasil e no exterior, parabenizando ainda, a ação do Governo frente ao nítido alinhamento de diálogo com as instituições, Ongs, empresas, entidades privadas e associações.

“Os números apresentados foram bastante expressivos e mostram que o estado e o povo mato-grossense estão fazendo sua parte. É claro que há muita coisa a se fazer, porém é necessário reconhecer a grandiosidade do que já foi feito, temos que olhar para os benefícios para que possamos ganhar ânimo para continuar, este é o objetivo”, comenta.

Apesar disso o presidente aponta para uma disparidade encontrada na lei de proteção ambiental. “No Setor de Base Florestal e Manejo Legal as leis e os direitos são sempre cumpridos e a Floresta preservada. Porém ocorrem algumas disparidades a exemplo: Na região amazônica o desmatamento permitido é de apenas 20%, assim o proprietário dessa terra fica com ônus de preservar 80%. Mais enfim é o que diz a lei e é o que os cidadãos de bem de Mato grosso estão fazendo”, finaliza.

Ao final Pedro Taques, agradeceu a presença de todos e destacou a importância do Cipem  e FNBF, no diálogo e na constituição de ações. “Somos um Estado rico e com avanços, entretanto ainda nos falta alavancar em questões básicas, tais como identificar e criar políticas de apoio a aqueles que trabalham dentro da legalidade”, pontuou Taques.

Lista

O workshop contou com a presença de diversas Secretarias e Estado, entre elas, Meio Ambiente (Sema), Agricultura Familiar e Regularização Fundiária (Seaf) e Gabinete de Desenvolvimento Regional (GDR). Também participaram do evento parceiros na execução de diversos programas e projetos, como Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), Earth Innovation Institute, Althelia Climate Fund, Grupo Amaggi, Marfrig Global Foods, Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) e Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato).

Deixe seu Comentário

Você precisa logarlogin para publicar um comentário.